Mostrando 1 de 10

Aqui na Terra, não precisamos nos preocupar muito com cálculos ou medições sobre a passagem do tempo. A menos que estejamos nos queixando sobre os fusos horários, aproveitando o dia extra de um ano bissexto ou racionalizando a aplicação do horário de verão, está tudo certo. Porém, quando consideramos o fato de que conceitos como ‘hora’, ‘dia’ e ‘ano’ são inteiramente relativos, dependentes de um lugar e de um espaço específico, começamos a entender como o tempo realmente funciona.

Em nosso planeta, consideramos um ano o conjunto de 365 dias, com a exceção do Ano Bissexto, que acontece a cada quatro anos (e que possui um dia a mais, 366). A definição real de um ano trata-se do tempo necessário para que a Terra conclua uma volta completa em torno do Sol. Colocando-nos num outro quadro de referência – digamos, um outro planeta – um ano passa a funcionar de uma forma bem diferente. Vejamos como nos slides a seguir.

Comentários

comentários

Sobre o Autor

Gabriel Pietro têm 18 anos, é Web Designer e Redator do Acervo Ciência, escrevendo diariamente para o site. Já bancou uma de técnico de informática, e ainda banca de astrônomo amador, sua maior paixão. Atualmente gradua-se no curso de Gestão da Informação, na Universidade Federal de Uberlândia, que não sabe se é de exatas ou de humanas. Assim como ele. Também é aficionado por cinema, comics, política, economia, tretas e música indie. Bata tudo isso no liquidificador e tente entender sua cabeça.